O que é Acompanhamento Terapêutico (AT) ?

O Acompanhamento Terapêutico (AT) é uma prática clínica desenvolvida fora dos espaços tradicionais de tratamento (consultórios) e que acontece no contexto de vida de quem é acompanhado, utilizando o cotidiano como território privilegiado para suas experiências e intervenções. É uma modalidade terapêutica voltada à autonomia e à (re)inserção social de pessoas que, por diferentes motivos, não criaram ou perderam a possibilidade de transitar nos espaços sociais.

O acompanhante terapêutico (at) é quem se desloca para encontrar o acompanhado (paciente), indo até a sua casa, na escola ou em outros espaços, visando promover encontros que possibilitem o estar e o fazer junto, a fala e o compartilhamento de experiências.

O at pode ter tarefas específicas a cumprir ou a função de criá-las junto ao acompanhado, possibilitando novas formas de se relacionar com as pessoas e com os espaços, através da experimentação e expansão de seu cotidiano. A construção deste trabalho pode ocorrer em conjunto com diferentes profissionais, compondo uma rede de suporte e de cuidados necessária para o desenvolvimento de um projeto terapêutico singular.

Essa modalidade de atendimento clínico pode ser referenciada como uma criação latino-americana, trazida para o Brasil na década de 70 por psicanalistas argentinos. Em nosso país encontrou espaço fecundo diante do cenário de discussões da Reforma Psiquiátrica que apontava para a necessidade de se pensar o tratamento da loucura em liberdade, no território e próximo a família, visando reduzir o isolamento e a ruptura com o social.

No Brasil o AT tem se configurado como um dispositivo do qual terapeutas ocupacionais, psicólogos, enfermeiros, pedagogos, filósofos, sociólogos, entre outros profissionais se utilizam, configurando uma prática clínica transdisciplinar. O olhar híbrido advindo das mais diferentes áreas de formação profissional agrega multiplicidade de olhares para este campo e enriquece o trabalho realizado.

2019 Desenvolvido por Cont.AT.o